Notícias da Diocese

Pastoral da Saúde incentiva a fé através do assistencialismo e cuidado com o enfermo

Comemorada anualmente no dia 11 de fevereiro, o Dia Mundial dos Enfermos foi instituído em 1992, pelo Papa João Paulo II com o intuito de chamar a atenção da sociedade e do auxílio do poder público frente a necessidade do enfermo. Na Igreja Católica, a data também é celebrada pela Pastoral da Saúde, um trabalho de promoção e prevenção da saúde que apoia programas, projetos e organizações comprometidos com a vida.

A Pastoral da Saúde desenvolve um serviço à vida, promovendo o bem-estar a partir do anúncio do Evangelho de Jesus Cristo. Seus agentes testemunham a opção preferencial da Igreja pelos pobres e enfermos. Criado na Diocese em março de 2007, a Pastoral da Saúde vem reforçando o trabalho social e solidário da Igreja, seguindo os exemplos do Padroeiro, São Camilo de Lellis, através de visitas, encontros e projetos sociais e de assistencialismo.

“Nós estamos vivendo um tempo de muitas doenças, pela falta de saúde. Essa Pastoral vem para suprir, prestar seu serviço social, tentando amenizar as doenças dos enfermos, seja nas visitas ou no assistencialismo. É muita gente doente para pouca assistência”, explica a coordenadora diocesana da pastoral, Heloisa Carmen Pereira.

A Pastoral desenvolve suas atividades em três áreas de atuação: solidária, comunitária e político-institucional. É uma ação missionária da Igreja que segue os ensinamentos de Jesus com um olhar e amor predileto aos enfermos. “A Pastoral da Saúde se propõe a iluminar, desde a fé, o mistério da enfermidade e do sofrimento. Ela acompanha os enfermos em suas necessidades, sejam elas: físicas, psicológicas, sociais e religiosa”, reforça Heloisa.

A ideia também é conscientizar a sociedade a respeito do direito à saúde e do dever de lutar por condições dignas de alimentação, saneamento básico e preservação da natureza, fundamentais para evitar a doença e preservar a vida. Em suma, a pastoral da saúde do Brasil é uma entidade de ação social. “É na espiritualidade que o enfermo busca força e esperança para seu problema. A fé, a esperança, a paciência, e a espera no deus da vida (cuidador de todas das coisas), é que sustenta o enfermo.  A fé do enfermo o faz sentir-se na palma da mão de Deus. Isto é fruto da espiritualidade”.

Mas se engana quem acredita que só o enfermo é favorecido com a visita. Em cada casa, histórias de superação e grandes emoções. “Uma vez visitamos um ateu convicto que caiu fortemente em perigo de vida. Vendo a morte de perto, ele nos pediu para buscássemos uma caixinha em sua residência. Prontamente fomos. Para nossa surpresa, quando se abriu a caixinha, deparamos com um Escapulário de Nossa Senhora do Carmo. Isso fortificou muito o nosso trabalho pastoral. Hoje, sua família é católica, participantes ativos e verdadeiros”, recorda.

SAIBA MAIS SOBRE A PASTORAL DA SAÚDE:

https://youtube.com/watch?v=8gVX1kCkJhM%3Ffeature%3Doembed

Fonte: https://diocesedesaojoaodelrei.com.br/

Paróquia de Sant'Ana do Barroso
Criada por provisão episcopal de 17 de janeiro de 1884. Foi fundada por Antônio da Costa Nogueira em 1729.